Destaques

Último trabalho de Tino Marcos na Tv Globo, série olímpica do ‘JN’ estreia hoje


Tino Marcos em gravação de série de reportagens que será exibida pelo Jornal Nacional em julho


Referência de jornalismo esportivo no Brasil, Tino Marcos encerrou em fevereiro um ciclo de 35 anos na Globo. Mas deixou um último trabalho, uma série olímpica que vai ao ar a partir de hoje, dia 5, no 'Jornal Nacional'. Em oito reportagens, feitas em parceria com Kiko Menezes, Tino mostra a conexão de regiões do Brasil e dos brasileiros com esportes que serão disputados em Tóquio. No primeiro episódio, o destino é Baía Formosa, no Rio Grande do Norte, onde se respira surfe e mora Ítalo Ferreira, campeão mundial do esporte e um dos representantes do Brasil na estreia da modalidade no programa olímpico.
 
"Esta série tem um formato diferente e foi uma experiência enriquecedora. Os grandes ídolos do esporte olímpico não foram os únicos protagonistas na nossa abordagem. A série mostra "Brasis" surpreendentes, que aprendem a aproveitar os benefícios de uma modalidade olímpica. O esporte vira trabalho, diversão, cultura, comportamento. Foi um projeto muito especial. Fico muito contente por ver no ar algo tão realizador como meu último trabalho na TV Globo. Vai ser um momento para curtir e aproveitar", afirma Tino Marcos. 
 
A série também vai passar por Florianópolis, em Santa Catarina, terra natal do skatista Pedro Barros, seis vezes campeão mundial – a popularidade do esporte faz com que as pessoas construam pistas de skate em suas casas; e por Bastos, a capital do ovo, no interior de São Paulo, para mostrar como o judô faz parte da rotina da cidade. Já uma tribo indígena, que depende das canoas às margens do Rio Negro, no Amazonas, tem no medalhista olímpico Isaquias Queiroz uma fonte de inspiração. Bruno Rezende e Jackie Silva, que já estiveram no alto do pódio dos Jogos, falam sobre a ligação do vôlei com o Rio de Janeiro; enquanto as medalhistas da vela Martine Grael e Kahena Kunze disputam uma regata em Camocim, no Ceará, que tem o mar e a pesca como centro de sua economia. Em São Paulo, a série mostra como um drama familiar e um problema de saúde transformaram, respectivamente, Thiago Pereira e Etiene Medeiros em atletas da natação que já disputaram o maior evento esportivo do planeta. O último episódio mostra como o atletismo está presente nos movimentos dos brasileiros desde a infância, e muitas vezes nem percebemos isso.
 
"De todos os lugares por onde passamos, dois me chamaram a atenção. Um deles é Camocim, cidade no litoral do Ceará, pela quantidade de pessoas envolvidas com o transporte à vela. Foi impressionante ver como a comunidade de pescadores se envolve com esse tipo de embarcação e se afinou com as campeãs olímpicas, que puderam conhecer esta realidade. Outro foi Baía Formosa, no Rio Grande do Norte, cidade do surfista e campeão Ítalo Ferreira, pela imensa integração da população com o esporte. Foi lindo ver surfistas de todas as idades dividindo as ondas com um campeão mundial", relembra Tino Marcos. 
 
Kiko Menezes será um dos mais de 50 profissionais que estarão em Tóquio na cobertura da TV Globo, com mais de 200 horas de transmissões; e do SporTV, com quatro canais dedicados ao evento e mais de 40 sinais de competições ao vivo. E falou da emoção de participar do último trabalho de Tino Marcos na Globo. "O escritor alemão Goethe disse: "Nós somos talhados e moldados por aquilo que amamos". E o Tino sempre foi uma das minhas maiores referências e inspirações na TV. Então, com essa série, foi um pouco assim".

Nenhum comentário

Deixe seu comentário