Destaques

TV Senado cresce na audiência com a CPI da Covid

(Reprodução)


O clima nada amigável entre senadores governistas e da oposição na CPI da Covid, os depoimentos acalorados e as revelações chocantes sobre os bastidores das decisões do Palácio do Planalto na crise sanitária colocaram a TV Senado em ótima posição no quesito audiência.

A emissora legislativa foi a mais sintonizada pelo público brasileiro em maio. Na média-dia, das 07h00 às 23h59, a TV Senado cresceu de 0,011 ponto de média em abril no PNT (Painel Nacional de Televisão), para 0,028 em maio, até o último dia 19. Ou seja, elevou os índices mais que o dobro.

Em porcentagem de participação (número de televisores ligados), o canal saltou de 0,024% para 0,063% em um mês. Cada ponto representa 268 mil domicílios ou 716 mil indivíduos. Sendo assim, a TV Senado tinha média de 8 mil telespectadores por dia em abril. O número subiu em maio: 20 mil. A informação é do Notícias da TV.

Com a CPI ao vivo no YouTube, o vídeo do primeiro dia de depoimento do ex-ministro Eduardo Pazuello, com quase nove horas de duração, somou até a última quinta-feira (20) a incrível marca de 1,1 milhão de visualizações.

A Record News foi bem nos últimos dias graças aos senadores. Na comparação com as quatro semanas anteriores, a programação foi de 0,103 para 0,132 de média. O share subiu de 0,216% para 0,278%.

Na GloboNews, cerca de 3,5 milhões de assinantes ligaram no canal para acompanhar a cobertura sobre a crise sanitária. Entre o público AB1, a GloboNews ficou à frente, inclusive, de canais abertos como SBT, Band e RedeTV!, atrás apenas de Globo e Record.

CNN Brasil e BandNews cresceram na audiência por causa dos desdobramentos da Comissão. “A CPI da pandemia surpreendeu em audiência. Os motivos podem estar no fato de o assunto ter impacto direto na vida de milhares de brasileiros e não ser técnico, como em outras tantas CPIs“, afirmou Rosângela Lara, diretora-executiva do BandNews.


Nenhum comentário

Deixe seu comentário