Destaques

Ex-funcionários de Milton Neves são acusados de desvio milionário em empresa

(Reprodução)

O apresentador do Grupo Bandeirantes, Milton Neves, acusa um ex-funcionário de ser o mentor de um desvio de 2,5 milhões de reais por meio de notas fiscais sem a comprovação de serviços prestados. De acordo com a Veja SP, o valor pode ser cinco vezes maior, pois há indícios de saques indevidos e pagamentos com cheques cujas assinaturas não batem com a verdadeira.

Evandro Cesar Cesarino Ribeiro, que atuou por mais de vinte anos como gerente na empresa de publicidade Terceiro Tempo, foi indiciado pela Polícia Civil, em 29 de janeiro, por furto qualificado, pelo abuso de confiança e pelo concurso de agentes. Esse último inciso se refere à suspeita de Ribeiro ter cooptado dois funcionários que respondiam a ele. 

A dupla, um motoboy e um auxiliar de escritório, abriu empresas e também emitiu notas. Ambos confessaram o crime e foram indiciados, mas se dizem arrependidos e ajudam a vítima na obtenção de provas. A pena de detenção para o caso de condenação é de até quatro anos. 

Ribeiro nega as acusações e diz que o dinheiro recebido a mais era oriundo de prestação de serviço para gerir os imóveis de Milton Neves.

O caso começou a ser desvendado em março do ano passado, quando Ribeiro foi demitido. Alertado por um dos funcionários que participavam do esquema, Milton Neves havia determinado que seu ex-gerente recebesse 20% a mais de indenização trabalhista pelos serviços prestados. Depois da denúncia, a dispensa acabou virando demissão por justa causa.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário