Destaques

Justiça amplia indenização a Juliana Veiga após ter acesso a comentário de Alê Oliveira



(Reprodução)

A apresentadora Juliana Veiga obteve mais uma vitória na Justiça sobre a ESPN. Após ganhar ação trabalhista, ela conseguiu triplicar o valor de indenização por dano moral em segunda instância após apresentar uma frase de Alê Oliveira como prova de que passou por constrangimento enquanto trabalhava na emissora. As informações foram publicadas pelo UOL Esporte.

Na 74ª Vara do Trabalho de São Paulo, o resultado da ação movida por Juliana saltou de R$ 10 mil para R$ 30 mil. A decisão saiu no último mês de dezembro, e dois pontos foram considerados para definir o aumento.

O primeiro deles foi o conteúdo apresentado como evidência de constrangimento, incluindo uma frase do comentarista Alê Oliveira, hoje na Turner, dita durante edição do "Bate-Bola Debate" em 2016.

De acordo com os documentos processuais, Jorge Nicola pergunta para Alê Oliveira se ele estava feliz com a volta da companheira de trabalho. O comentarista respondeu imediatamente que mais tarde "faria uma homenagem para ela". A defesa de Juliana alegou que se tratava de uma menção velada à masturbação.

O segundo foi o salário de R$ 10,9 mil que Juliana ganhava segundo os autos. No entendimento da desembargadora Maria de Fátima da Silva, relatora do caso, não se pode condenar moralmente uma empresa por um valor abaixo dos ganhos de quem move o processo.

A Disney pode recorrer da decisão em esferas maiores da Justiça brasileira.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário