Destaques

Love Nature anuncia descontinuação e mira mercado de streaming



A direção do Love Nature confirmou a descontinuação do canal no país. Assim, a programação, que traz produções internacionais sobre a pluralidade da vida selvagem, permanece no ar até o próximo sábado (31),  na operadora Claro TV e demais independentes.

 

A medida atende novos planos e mudanças no processo de planejamento estratégico. O objetivo, segundo Julio Sobral, General Manager da Blue Ant Media na América Latina, é atender as demandas atuais na oferta de conteúdo de um setor em franca expansão.

                                                                                  

“Existe um plano em curso para explorar as novas plataformas e oportunidades como um todo. Com a alta audiência dos usuários em plataformas digitais e novos modelos comerciais que o mercado apresenta, a oportunidade se torna ainda maior quando pensamos em uma migração exclusiva para o não linear”, diz.

 

Sobral indica a possibilidade de acompanhar a transformação do mercado de televisão por assinatura no país. “Com a retração que a TV paga enfrenta há anos, temos estudado diferentes possibilidades para ingressar de forma mais ampla e assertiva nas plataformas digitais. A geração de receita não pode se limitar a somente a uma tela. Então, é preciso idealizar os meios potenciais”, complementa.

 

Além disso, Sobral revela que as novas oportunidades para o digital serão representadas pelo grupo Stenna, referência na distribuição de produtos audivisuais no mercado de telecomunicações.

 

Os títulos do Love Nature ainda permanecerão disponíveis no NOW, plataforma de streaming da Claro, como TVOD. Outros devem integrar as principais listas do canal natureza na PlutoTV, um serviço global de streaming previsto para chegar ao Brasil em dezembro. 

 

Atuação nacional

 

Presente na TV brasileira desde fevereiro de 2019  o Love Nature apresenta a rotina de espécies em diferentes habitats ao redor do planeta e mantém a maior biblioteca de conteúdo 4K do mundo, com mais de 400 horas de material. Destaques para os programas Caçadores da África, Arábia ao Extremo, Primeiros Passos, A Grande Seca e Resgate Animal.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário