Destaques

SBT encaminha compra exclusiva de Libertadores para TV aberta até 2022



Conmebol e SBT encaminharam um acordo e estão muitos próximos de fechar a negociação dos jogos da Libertadores em TV aberta para o Brasil. Já existem conversas avançadas por valores e condições para a emissora paulista substituir a Globo, que rompeu o contrato e não obteve sucesso na tentativa de renegociar a transmissão por valores inferiores ao acordo anterior.

Assim, o SBT assumirá a transmissão da competição até 2022. A nova parceria já será vista na retomada do campeonato de 2020, na próxima semana.

A Globo mandou uma carta para a Conmebol comunicando o rompimento do contrato da Libertadores no início de agosto, como antecipou o blog. A emissora tinha um acordo de US$ 60 milhões por ano, para TV aberta e fechada, e optou pela rescisão após a confederação sul-americana não aceitar renegociar valores. O entendimento é de que a pandemia do coronavírus deveria gerar uma revisão.

Após a quebra do acordo, a Conmebol começou a procurar televisões e parceiros no Brasil para saber sobre o interesse na compra dos ativos. A negociação avançou bem com o SBT.

Já houve um acordo entre as duas partes em relação aos valores, ao número de jogos e horários das partidas da Libertadores no Brasil. Conmebol e SBT já estão nos trâmites finais de análise do contrato. O SBT terá direito a um pacote igual ao da Globo com dois jogos por rodada nas quartas-feiras.

A expectativa entre as partes é que trâmites burocráticos sejam resolvidos brevemente e o novo vínculo seja assinado até o final desta semana. A confederação sul-americana e a emissora brasileira tratam o acordo com sigilo e não falam sobre valores.

A Conmebol descartou renegociar com a Globo por conta do rompimento do contrato que estava em vigor. Um desconto dado à emissora em novo acordo também poderia gerar discussões dos outros contratos no Brasil, como Facebook e Grupo Disney. Além disso, há uma avaliação de que, ao fechar outra parceira no Brasil, a confederação sul-americana abre um novo mercado para o futebol.

Espaços a patrocinadores facilita negociação

Outro fator que pesou a favor do SBT na conversa foi o fato de o canal dar espaço aos patrocinadores da Libertadores, o que não era feito na Globo. O pacote comercial da competição sul-americana tem previsão de inclusões comerciais das empresas antes das transmissões e durante os jogos - quando da veiculação do placar em minutagem previamente definida. Mas a Globo negociou um acordo separado para não mencionar essas empresas, ao contrário do que fazia a Fox e o Facebook, por conflitos com seus parceiros.

O entendimento na Conmebol era de um desgaste com a antiga parceira por conta das seguidas recusas em vincular nomes dos parceiros do torneio. Tal interpretação gerou um sentimento de satisfação diante do novo acordo com o SBT.

Envolvidos na negociação ainda celebraram o fato de provar que "há vida" em negociações no Brasil sem a Globo, especialmente após o "blefe" da emissora de romper o vínculo atual e buscar um acordo por valores menores apostando em uma falta de propostas nacionais à Conmebol.

O SBT voltou às transmissões do futebol com a final do Campeonato Carioca, entre Flamengo e Fluminense, em junho. Houve uma disputa judicial entre a Globo e o Flamengo pelos direitos de transmissões da competição, o que levou a emissora a rescindir o contrato de direitos da competição. Com isso, o clube carioca, usando a MP 984 do Mandante, vendeu os direitos da decisão para emissora de Silvio Santos.

UOL



Nenhum comentário

Deixe seu comentário