Destaques

Com perda da Fórmula 1, e outros eventos esportivos, além do Carnaval, Globo pode arcar com prejuízo de R$ 1 bilhão em 2021


Reprodução/Globo
A  Tv Globo vai deixar de ganhar cerca de R$ 1 bilhão no próximo ano. Pela primeira vez em décadas, grandes eventos não serão exibidos, e negociados com o mercado publicitário, o que implica neste montante.
Segundo o colunista Ricardo Feltrin, do UOL, a lista conta com o fim do contrato entre a emissora e a Fórmula 1; a não-renovação para as corridas do próximo ano já está confirmada.
O acordo para divulgar as corridas rendia ao grupo cerca de R$ 500 milhões anuais, a partir da venda de cotas em publicidade. Esse valor não vale apenas para as partidas transmitidas aos domingos, como também para toda e qualquer inserção sobre o esporte dentro da programação da TV e seus demais veículos.
Apesar de ter que fazer descontos para pagar pela exclusividade, e outros acertos envolvendo as agências de publicidade, sobrariam ainda cerca de R$ 150 milhões líquidos para a empresa, que não deixa de ser uma verdadeira fortuna.
Outra falta será a perda da transmissão da Libertadores da América, que agora migrou para o SBT.  No campo do futebol, o canal dos Marinho já havia aberto mão do estadual do Rio e também está ameaçado de perder os campeonatos de outras praças.
O saldo bruto da Libertadores seguia em torno de US$ 60 milhões bruto (cerca de R$ 300 milhões). Seguindo a mesma lógica da F1, a Globo faz alguns descontos e fica com o que sobra para si.
Com a pandemia do coronavírus, os Carnavais do Rio e São Paulo também não irão acontecer. Pelo menos no início do ano, ou seja, mais prejuízo para a Globo, em cifras que beiram a casa dos R$ 200 milhões.
Procurada pela publicação, a Globo disse que não comenta valores de suas negociações comerciais, porém, achou importante salientar que irá brigar pelos seus direitos em casos de quebras de contrato (Campeonato Carioca) e se adequará aos eventos cancelados devido à pandemia. No comunicado, garantiu ainda que seguirá acompanhando a cobertura da Fórmula 1, mesmo não transmitindo as corridas.
O mundo está vivendo um dos seus momentos mais desafiadores, inclusive no campo econômico. Isso tem obrigado as empresas dos mais variados mercados e setores a reverem seus custos e acordos. Esta não é uma realidade exclusiva do Brasil nem mesmo da Globo; ocorre também com outros players e em outros mercados, todos impelidos a buscar uma revisão de seus compromissos, adequando-os a este novo momento“, concluiu o comunicado.
Com informações,RD1

Nenhum comentário

Deixe seu comentário