Destaques

CNN efetiva parceria com a Rede Transamérica




A CNN Brasil assinou um acordo com a Rede Transamérica, uma das empresas de rádio mais tradicionais do país, com 44 anos de operação, para a criação de conteúdo de notícias diárias. Com lançamento previsto para outubro deste ano, a programação de jornalismo será transmitida, diariamente, em duas faixas horárias: de segunda a sexta-feira: das 6h às 12h, considerado o horário nobre do radiojornalismo, e das 18h30 às 19h30. Além disso, ao longo da programação, a CNN também produzirá entradas ao vivo de plantões de notícias, os chamados "Breaking News".

Em todas essas faixas horárias a CNN Brasil será responsável por produzir todo o conteúdo, com plena autonomia editorial, conforme contrato de licenciamento assinado entre os representantes brasileiros com a CNN Internacional Commercial. No restante do dia, a Rede Transamérica prosseguirá com sua programação consagrada por faixas musicais e pelo sucesso de seu jornalismo esportivo.

Sobre a programação que será veiculada pela CNN Brasil, a operação deve contar com vários modelos: conteúdo inédito e exclusivo para o rádio, transmissões ao vivo, integradas com a TV e o digital, e a exibição de programas da grade da televisão, como entrevistas, análises e debates.

Todo o elenco da CNN Brasil fará parte do projeto. O público do rádio poderá ouvir jornalistas, analistas e debatedores como William Waack, Monalisa Perrone, Evaristo Costa, Thais Herédia, Rafael Colombo, Daniela Lima, Leandro Karnal, Mari Palma, Gabriela Prioli, Alexandre Garcia, Sidney Rezende, Caio Coppolla, Caio Junqueira, Phelipe Siani, entre tantos outros.

A CNN Brasil chegará aos ouvintes, operando sempre em FM, através das emissoras próprias da Rede Transamérica nos principais mercados do país: São Paulo (100,1 FM), Rio de Janeiro (101,3 FM), Belo Horizonte (88,7 FM), Curitiba (100,3 FM), Brasília (100,1 FM), Salvador (100,1 FM) e Recife (92,7 FM), além de mais 20 afiliadas. No total, a rede cobre 196 cidades brasileiras, com população potencial de 55 milhões de pessoas.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário