Destaques

Roberto Cabrini entrevista Luiz Henrique Mandetta no Conexão Repórter





Conexão Repórter desta segunda, 18 de maio, traz duas reportagens explosivas. Luiz Henrique Mandetta, primeiro ministro da Saúde a cair em meio à pandemia do coronavírus, abre o jogo e conta os bastidores do período em que esteve à frente da guerra contra este inimigo invisível. Em uma conversa franca com o jornalista Roberto Cabrini, o ex-ministro fala sobre pontos polêmicos. Questionado se a insistência de Bolsonaro no uso massivo de cloroquina foi um erro, afirma: "o tempo e a ciência vão dizer". E continua: "aguardo a ciência sempre".

A respeito da quarentena, avalia: "acho que em nenhum momento nós experimentamos um isolamento verdadeiro". Analisando o cenário atual, comenta: "a população não sabe se segue o presidente ou o ministério. E isso está minando um esforço". Sobre a declaração de que ele é "carta fora do baralho", feita por Bolsonaro, responde: "não jogo baralho, meu pai nunca me deixou jogar baralho". Indagado sobre conhecer o termo, completa: "eu não conheço o jogo. Quando você não conhece o jogo, você não joga".

Na mesma noite, o jornalístico traz a luta de um grupo de pastores homossexuais para manter uma Igreja destinada a fiéis muitas vezes discriminados nas igrejas evangélicas tradicionais: os LGBTI+. Na semana do Dia Internacional contra Homofobia, Cabrini exibe histórias cortantes da batalha contra manifestações de preconceito, ódio e violência. O jornalista entrevista ainda o Pastor Silas Malafaia, que fala a respeito de sua visão sobre o tema. 

O Conexão Repórter vai ao ar às segundas, 23h45, logo após o Programa do Ratinho, no SBT.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário