Destaques

As reprises que Globo, SBT, Record, Band e RedeTV! deveriam exibir na quarentena; comente se você acha que faltou alguma



A TV aberta não está imune ao quiproquó patrocinado pelo coronavírus. Da líder  Globo à nanica Gazeta, todas as emissoras serão obrigadas a suspender a produção de novelas, programas de auditório e afins.

Levando em consideração a excelente audiência do canal Viva, que costuma liderar o PNT no recorte TV aberta + Pay TV, o Teleguiado seleciona opções de clássicos que certamente aliviariam a tensão nesses tempos bicudos.


Vamos todos sair dessa.


***


GLOBO


Você DecideReprisar os episódios dos anos 1990, convidar o público a votar pelas redes sociais e comparar o resultado da edição original. Coloca o Tony Ramos no comando. É 35 de média ou seu dinheiro de volta.


A Próxima Vítima

“Making a Murderer” é o escambau. Suspense bom é esse aqui. Se o 0900 voltar, a Globo ainda descola a grana das previsões do horóscopo chinês.

Uga UgaÉ a novela das 7 que todo mundo quer rever. Sem mais.


EngraçadinhaNão é o primor que todos comentam, mas tem Alessandra Negrini. É programar para a faixa das 23h00 e pronto: o jovem não vai querer sair de casa.


Malhação (1ª temporada)Para provar ao mundo que ao menos uma vez essa novela valeu o esforço.


Olimpíadas do Faustão

Para preencher o Esporte Espetacular. É o esporte que o brasileiro reconhece e valoriza.

***


RECORD


Roleta RussaTalvez o game show mais subestimado da TV brasileira. Milton Neves em estado de graça, próximo do esplendor da fase “Debate Bola”.


Agente GProgramaço de Gérson de Abreu, ator que nos deixou precocemente. Tem padrão da TV Cultura e diverte crusn. Bons tempos da Record.


O AprendizAs duas primeiras temporadas de “O Aprendiz” valem ouro. Uma pena o Roberto Justus ter trocado a Record pelo SBT no auge do reality.


Quarta TotalÓtima gincana comandada por Gilberto Barros. As provas eram rápidas, divertidas e destoavam das apresentadas no SBT. O cardápio surpresa é copiado até hoje na TV.


Show do TomEra um péssimo programa de auditório, mas deu caldo quando partiu para o humor de claque. Tom Cavalcante, Tiririca e Shaolim brilharam nas versões apatetadas de “O Aprendiz” e “Mais Você”.


***


SBT


Domingo Legal (anos 90)

É triste atravessar a crise do coronavírus sem um programa vibrante e besta como o “Domingo Legal” da época do Gugu. Quem pode assistir Rodolfo e ET, prova da banheira, táxi do Gugu e telegrama legal não faz guerra. Só faz amor.

Escolinha do Golias

Se você não sabe o que é, saia do Teleguiado agora. Não trabalhamos para pessoas sem alma.

Show do Milhão

É um ensaio sociológico sobre a ignorância e a empáfia dos brasileiros. As expressões de Silvio Santos quando os jogadores acertam a mira da garrucha no próprio saco mereciam uma exposição no MASP. Com a ajuda das redes sociais e o péssimo referencial daquele game chato do Luciano Huck, o Show do Milhão retornaria à TV para ser líder de audiência contra qualquer filme da Globo.

Meu Cunhado

A melhor sitcom da história da TV brasileira. Dava mais de 30 pontos de ibope nos anos 2000, repetiria a dose em 2020. Moacyr Franco é o artista mais incompreendido da TV brasileira.

HebeÉ a Hebe. Isso basta.


Disney Cruj

Dizem que SBT e Disney estudam uma reaproximação. Eu abriria esse processo reprisando o Disney Cruj com os desenhos originais.

***


REDETV!


Interligado Games

Passa ou Repassa de baixo orçamento, o Interligado Games tinha dois diferenciais: a mais absoluta falta de vergonha na cara e o talento de Fabiana Saba, apresentadora que simplesmente sumiu da TV aberta.

Eu Vi Na TV

Primeiro programa da RedeTV! a tirar a Globo da liderança, o Eu Vi Na TV mesclava pegadinhas e generosos testes de fidelidade – corpos desnudos? Sim, temos. Os dotes artísticos de Marcia Imperator e Oliver somados aos estalos de João Kléber tornariam o Twitter a rede social mais alegre do mundo. Confie no arquivo, Marcelo de Carvalho!

 Pânico na TV

Foi, entre 2003 e 2005, o melhor e mais ousado programa de humor da TV brasileira. Faz falta.

TV Esporte

Fase jurássica de Jorge Kajuru na TV aberta. Em 2002, incomodado com o calor em Barueri, ameaçou apresentar o jornal sem camisa. Era uma farra.

A Casa é Sua com ClodovilO coronavírus desaparecia da face da Terra se soubesse o que Clodovil falou para Nicole Puzzi em 2003, ao vivo.


***


BAND


Supermarket

Ricardo Corte Real apresentou na década de 1990 o game mais simpático da história da Band. Os carrinhos tunados e as latas gigantes de Nescau davam um charme especial à atração.

Cine Trash

Criado a toque de caixa, o Cine Trash estreou na Band na faixa das 15h00. No quarto dia de exibição, fez o ibope da emissora subir para 9 pontos, colando na Globo. Nem o Datena em dia de chuva forte consegue números assim hoje em dia.

Clube do Bolinha

O programa de auditório mais inclusivo e bagunçado da TV. De camisa aberta e com um calhamaço de fichas nas mãos, Bolinha reunia transexuais, mulheres, homens, crianças, idosos em uma competição de calouros marcada pela sinceridade – era cada grosseria, bicho!

Hora da Verdade

Marcia Goldschmidt e o irrepreensível bordão “MEXEU COM VOCÊ? MEXEU COMIGO” precisam estar conosco nesse momento de união e paciência.

A Cozinha Maravilhosa de Ofélia

Nossas avós merecem esse carinho.




TELEGUIADO

Um comentário:

Deixe seu comentário